quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Piratas e cafres


Augusto Alberto

É fã de Robin Crusué e de Sexta-Feira. Mas sobretudo gosta de piratas de barba rija, com perna de pau, olho de vidro e cara de mau. E resfolga se o pirata comandante esgalhar umas cenas com uma donzela militante, que só o realizador sabe como ali foi parar. E quando no cesto da gávea, o gajeiro imberbe, grita para o convés:  “comandante, ali àvante, vai um pavilhão do rei de Espanha”, logo pressente a refrega. Bordo com bordo, os piratas dizimam o galeão e depois, encharcam-se com rum. O destemido Francis Drake, ao serviço de sua alteza real britânica, Elisabete I, tinha orgulho em ripar as naus de Portugal da carreira do Brasil. Isso foi antigamente, ensina-nos o cinema.

Mas agora vou apresentar um pirata de novo tipo. Carregado de sinecuras, com a bênção do estado moderno e democrático. Esse mesmo, o presidente executivo do Google, Eric Schimdt, o motor que busca as notícias e outras felicidades. Ao contrário dos piratas dos oceanos, veste Gucci, com um breve aroma a accua de Gio. Orgulhoso por ter criado um esquema que permitiu poupar milhares de milhões de euros em impostos através de paraísos fiscais…que passou pela colocação de cerca de 7,7 mil milhões de euros das receitas de 2011 nas Bermudas…Há muitos benefícios em ser-se britânico, rematou. “Nós somos orgulhosamente capitalistas”. Ditas as coisas assim, para estes piratas e cafres a coroa britânica de Isabel II continua um maná. Em breve, será sir.
Mas o drama contemporâneo é que piratas como este há-os em todo o lado. E seus gajeiros também. Sejam Cavaco, Cameron, Rajoy, Passos, Portas ou Gaspar, que do alto da gávea, trovejam: “Temos que refundar o estado social, aumentar os impostos e verificar como racionalizar os serviços do estado”. E porquê? Porque os piratas e cafres, fogem aos impostos, abalroam bancos, que o dinheiro público recapitaliza e assinam maravilhosas parcerias, em proveito próprio. E como só o dinheiro de quem trabalha, entra nos cofres do fisco, tudo fica, evidentemente, mais difícil.
E agora leia-se o que propõe o novo piratinha, escarranchado na gávea. Novo líder da JSD quer revisão da constituição, para acabar com saúde e educação gratuita para todos.
Por estes feitos, alerto para o facto da Maria, que se suicidou em Málaga, atirando-se do quarto piso, após receber uma ordem de despejo por não ter pago a hipoteca, ter sido a última vitima dos piratas e cafres. Cuide-se! Evite ser o próximo.
Os piratas de antanho, foram tipos cruéis, alguns, porventura românticos, mas os de agora, são cafres e autênticos filhos da puta. Com a agravante, de nos fazerem crer, que a sua pirataria e esta democracia, são do mesmo passo, coisas boas.